quinta-feira, setembro 14, 2006
Mulher-areia
Quem me dera (con)fundir-me no areal quente e luzidio, ser grão e partícula, tornar-me na imensidão que toca e se deixa acariciar pelas águas translúcidas e vivas do mar...
Seria corpo e duna, pulsar e quietude, mulher e areia...
 
Escrito por Hindy às 19:32 | Links to post |


18 Comments: